8 dicas vencedoras sobre como começar a vender online hoje mesmo

Fique por dentro | escrito por Diego Fernandes

A jornada para começar um e-commerce não costuma ser fácil. É preciso pensar e executar uma série de ações que muitas vezes passam despercebidas por empreendedores e empresas de todo tamanho. Mas não fique desanimado. As vantagens de vender online são inúmeras e compensam todo o esforço:

Pensando nisso, fizemos uma lista com 8 dicas para você começar a vender online. Independentemente da fase em que seu negócio esteja, este artigo vai te ajudar a pensar seu negócio como um todo, ampliar a visão para pontos que podem ter ficado fora do seu radar ou ainda trazer insights para aperfeiçoar sua loja virtual.

Mas antes…

Ainda assim, antes de conferir as dicas direcionadas à e-commerce, é importante estar consciente de que você tem um negócio. É preciso entender bem o mercado em que você quer atuar, conhecer os fornecedores, os parceiros, pensar na plataforma de marketing, estudar possibilidades dos canais…

Tudo isso precisa ser levantado e estudado independentemente do tipo de negócio que você tem ou está estruturando – mesmo que não seja uma loja virtual.

Tendo isso em mente, vamos à nossa lista.

1. Elabore processos

Você precisa identificar quais são as etapas de uma venda online: desde o momento em que um produto entra no seu estoque até a entrega no endereço do cliente. Isso é importante para facilitar seu trabalho, automatizar tarefas e mensurar resultados. Pode parecer complicado. Mas não é.

Se você pensa em montar uma lojinha virtual simples para vender artesanato ou se vai construir um grande centro de distribuição, você precisa montar processos para cada etapa de uma venda. Isso vai te poupar de muita dor de cabeça.

E o que seriam processos?

Quando você acorda, provavelmente já tem um processo definido, mesmo que de forma inconsciente: vai ao banheiro, escova os dentes, prepara o café. Cada um tem o seu.

O mesmo acontece na operação de um e-commerce. Quando chega um pedido, qual o próximo passo? Quando o cliente faz o pagamento, qual o processo de identificação de pagamento, separação de estoque e preparo para envio? Tudo isso precisa ser muito bem definido para uma boa gestão de sua loja.

2. Atente-se às regras para o e-commerce

Regras do e-commerce

Você precisa conhecer a legislação específica para lojas virtuais para operar uma. Sobretudo o sistema de tributação, que pode variar de acordo com cada estado – e complicar ainda mais quando a compra for realizada em um estado diferente de onde sua loja está situada.

Tem algumas particularidades que vão exigir ainda mais do seu planejamento. Por exemplo, o período obrigatório de arrependimento de compra, a responsabilidade pela entrega e muito mais.

Você pode conferir as regras na íntegra neste link.

3. Capriche e facilite no atendimento

Mulheres utilizando notebooks

Muitas vezes o cliente prefere entrar em contato antes de efetuar uma compra. Seja para tirar dúvidas sobre um produto, saber melhor como funciona caso precise efetuar uma devolução, etc. A questão é que o consumidor precisa se sentir amparado e bem recebido na sua loja virtual.

Para isso, faça uso de chat (atendimento online em tempo real), disponibilize números de telefones e email. Mas principalmente, invista em treinamento de pessoal constantemente. Não adianta utilizar todos os recursos disponíveis se não houver equipe preparada para operar.

4. Logística impecável

Logística é um fator crítico para todo e-commerce. Se ela não funciona, o produto demora a chegar até o cliente (quando chega), você vai acumular prejuízos e, consequentemente, sua loja não vai demorar a encerrar as atividades.

Mais um detalhe importante: a responsabilidade pela entrega da encomenda é sua, lojista. E não do operador logístico.

Cadastre os produtos na sua loja virtual com as dimensões e peso corretos. Para isso, leve em consideração as embalagens. Tudo isso entra no cálculo de frete. Negligenciar essa etapa pode fazer você perder boa parte de sua margem com custos inesperados de transporte.

Dê atenção também à embalagem dos produtos. Ninguém quer receber uma encomenda violada ou um produto danificado.

5. Invista em imagem

Imagine a seguinte situação: você encontra uma boutique com a fachada impecável – mas a vitrine está desleixada, mal iluminada e ninguém se importou em fazer uma composição bacana com as peças que ela vende. Você sentiria vontade de comprar nessa loja?

Parece óbvio, mas muita gente capricha no design da loja virtual e na hora de exibir os produtos, deixa o padrão cair.

Invista em imagens bem produzidas. Contrate um bom fotógrafo, monte um pequeno estúdio – acredite, é mais barato do que parece. Lembre-se: o consumidor vai comprar a imagem do produto que você está mostrando.

6. Avalie a possibilidade de manter um blog

Utilização de blog em lojas virtuais

Blog é um canal muito versátil e excelente para atrair novos clientes. Ferramenta indispensável do marketing inbound, o blog é importante para atribuir relevância à loja nas buscas do Google – principal forma de buscas pela internet no Brasil.

Nos casos em que o e-commerce opera em determinado nicho, o blog se faz ainda mais necessário, pois a relação de consumo é muito influenciada pela geração de conteúdo, seja através de resenhas ou vídeos de influenciadores.

A Xadrez oferece o serviço de criação de blog por preços bastante competitivos.

7. Invista em SEO

SEO, do inglês, significa Otimização para Sites de Busca. Consiste em realizar uma série de ações para fazer com que seu site alcance posições mais privilegiadas em buscadores como o Google. É um tipo de trabalho que leva tempo para começar a dar resultados. Ou seja, dentro de um planejamento, considere como médio/longo-prazo.

Os hábitos de consumo hoje giram em torno da internet. Buscamos informações de produtos, como utilizá-los, avaliações e opiniões tudo na web. Dentro desse contexto, fica evidente que o trabalho de SEO é importante – se não vital – para que uma loja virtal seja bem-sucedida.

A Xadrez pode te ajudar a melhorar o SEO de seu e-commerce. Converse com a gente.

8. Aposte em email marketing

Utilização de email marketing em e-commerce

Email marketing costuma ser a principal fonte de vendas de e-commerce, principalmente em se tratando de um cliente que já compraram com você. Colocando em perspectiva: a média de conversão em loja virtual costuma girar em torno de 3%. O email marketing tem média de conversão em 14%.

Mantenha sua base de assinantes bem segmentada (por interesse, sexo, região, etc.) e evite comprar listas de emails. Além de não ser uma prática muito ética, não costumam dar resultados por uma série de motivos: emails inválidos, público sem interesse no seu produto e que não optou por receber seu conteúdo, etc.

Concluindo

Como você pôde ver, dar o primeiro passo no desenvolvimento de e-commerce depende de uma série de fatores que não necessariamente estão ligados a um website. É preciso muito planejamento para fazer uma loja virtual de sucesso. Você tem um e-commerce? Compartilhe com a gente sua experiência.


Diego Fernandes

Diego Fernandes é fundador da Agência Xadrez e atua como diretor de negócios.
É um grande entusiasta da plataforma WordPress e adora falar sobre produtividade e empreendedorismo.

Artigos do autor

Tags: , ,

Deixe seu comentário